Profissionais verdes estão em alta

Posted on 02/06/2010

0



O mercado vive de ciclos, seja de produtos, seja de profissionais. Há algumas décadas, quem tinha um curso de datilografia tinha um diferencial e tanto. Depois de um tempo, dominar o pacote Office se tornou requisito básico. Mais adiante, quem tinha mais afinidade com tecnologia já saia na frente, mas agora, o que se espera de um profissional é que ele seja verde.

Um estudo publicado na revista Época Negócios, de autoria da consultoria Accenture, revela que quem está fazendo a diferença é o profissional verde, ou seja, o profissional que também está preocupado com o meio ambiente, sustentabilidade e que é capaz de encontrar soluções inteligentes para problemas deste campo. De acordo com o estudo, a sustentabilidade é um dos fatores de competitividade do mercado atual e profissionais com este diferencial, são bem vistos.

No entanto, de nada adianta ter mais profissionais verdes se as empresas não se adaptarem a esta nova realidade. O que se percebe é que muitas empresas já viram que sustentabilidade é a palavra de ordem no mercado, mas muitas ainda vivem na era do cliente passivo.

Além do politicamente correto, a nova geração de consumidores que está vindo – as crianças de 0 aos 10 anos – já tem muito mais presentes em sua formação os ideais de ecologia, meio ambiente, proteção, reutilização e assim por diante, pois estão crescendo neste mundo com mais visão ambiental. Nada mais sensato do que as empresas se adaptarem ao novo consumidor, seja por preocupação com o ambiente ou com as mudanças no mercado.

Ações como a da Danone, com o Danoninho para plantar, por exemplo, apontam que o caminho é este mesmo. Atender às demandas de consumidores com outras expectativas já começa com a captação de profissionais com estes diferenciais.

Fonte: Época Negócios, via Cris Arcangeli.

Posted in: Atitude, Tendências