Consumo Jovem: 10 tendências para as futuras gerações

Posted on 31/05/2011

0



Planejamento a curto médio e longo prazo é essencial para qualquer empresa e até mesmo pessoas. Muito tem se falado das gerações e seus impactos na sociedade atual. Cada geração se distingue por sua capacidade de se adaptar às regras pré-determinadas e, aos poucos, impor sua própria forma de ver o mundo. Pensar lá na frente não é importante apenas para os videntes, mas para todos os profissionais que planejam manter suas empresas vivas em um mercado a cada dia mais dinâmico e competitivo.

Jovens: o que eles querem?

Uma pesquisa realizada pelo Núcleo Jovem da Editora Abril, com 950 jovens das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Ribeirão Preto, entre os 8 e 24 anos, revelou 10 tendências de consumo da nova geração dos consumidores brasileiros.

Segundo a pesquisa, os jovens buscam:

  • Marcas curadoras de informação;
  • Marcas que potencializam a disseminação boca-a-boca entre os jovens;
  • Marcas que criam ícones de consumo, com ciclos de inovação no tempo certo;
  • Marcas com postura independente;
  • Marcas referência em design;
  • Marcas que ofereçam ferramentas para o jovem produzir e divulgar suas criações;
  • Marcas que convidem o jovem a experimentar algo novo,
  • Marcas com conhecimento global e que ao mesmo tempo acreditem e invistam na cultura local;
  • Marcas que valorizam o bem-estar do indivíduo e da sociedade;
  • Marcas que forneçam espaço para o jovem organizar sua vida.

Tendências

Ainda de acordo com as 10 tendências de consumo, o NC ainda apresentou mais 10 disposições que ajudam a entender a nova forma de consumir das futuras gerações.

1. Geração Seleção

O jovem não quer perder mais tempo procurando as coisas que deseja consumir. Ele necessita de referências que pré-selecionem as melhores opções. O jovem passa a valorizar menos a propaganda e dar importância para fontes confiáveis como amigos ou experts.

2. Consumo Viral

O Jovem inseguro diante das decisões de consumo, busca referências confiáveis entre amigos. Potencialização de ferramentas de marketing mais subversivas como buzz, guerrilha e marketing viral.

3. Consumo da Expectativa

A expectativa da aquisição é mais intensamente vivida do que a própria posse do produto. O jovem tem uma grande necessidade de consumir o tempo todo. Ele faz isso para se sentir parte de uma comunidade ou de um grupo. Marcas que criam mais ciclos de desejo são as que têm maior valor entre os jovens.

4. Comportamento Indie

O jovem desafia o sistema como forma de se opor à massa. O jovem se veste de maneira desafiadora ou irônica para questionar o sistema e demonstrar que enxerga o mundo de forma diferente. Surge um mercado paralelo às grandes marcas dos shoppings, mas que já atraem uma grande quantidade de jovens.

5. Design Nation

O design é cada vez mais um fator de decisão entre os jovens. A globalização permite maior acesso a uma variada gama de produtos com design apurado. O design em alguns mercados vira sinônimo de tecnologia.

6. O Consumidor é o Conteúdo

A interação da internet revela uma nova fonte de conteúdo: os próprios usuários. As comunidades da internet transformam as pessoas no centro das atenções. Equipamentos digitais facilitam a criação e o registro de momentos que viram conteúdo, como câmeras digitais e celulares.

7. Psicodinamismo

A aceleração da sociedade provoca no jovem uma ânsia e uma tentativa de experimentar tudo, no menor tempo possível, sem se prender a crenças ou estilos. O jovem consome com menos fidelidade, saltando de marca para marca, guiado pelos seus desejos de experimentações. O jovem não gosta de ser estereotipado. Marcas que o tratam como integrantes de uma tribo não o atingem de forma eficiente.

8. Mente global, alma local

O jovem apoia discursos que colocam o Brasil no centro, mas continua antenado e curioso com o que vem de fora. A moda resgata elementos folk nacionais.

9. A Revolução Natural

As novas gerações manifestam o desejo de buscar o bem-estar, o equilíbrio entre o corpo e a mente, indivíduo e meio-ambiente. Sabem dos males da vida moderna e aos poucos, desenvolvem uma consciência. Aumento no consumo de opções saudáveis de alimentos e entretenimento.

10. Consumo do Vazio

O jovem é bombardeado por informações caóticas, estímulos e identidades. Por isso, consome um espaço no universo físico-virtual para lidar com o excesso de informação. Os mercados tendem a oferecer serviços que comprimam o tempo.

Considerações

Sem dúvida, pesquisas assim ajudam a entender melhor e a prever o comportamento das futuras gerações. Apesar de a amostra ser pequena e contemplar apenas jovens de grandes centros urbanos, a tendência é que as diferenças entre espaços de vivência dos jovens diminuam devido à popularização dos meios de comunicação e a instantaneidade da informação que é, a cada dia, mais distribuída para todos.

Este jovem antenado e conectado vai formar uma geração ainda mais dinâmica e difícil de entender e agradar, no que diz respeito às marcas. Ficar em sintonia com os desejos deles e suas necessidades, pode ser uma forma das empresas sobreviverem na selva da informação e do consumo rápido e descartável de experiências.

Fonte: Núcleo Jovem Editora Abril

Posted in: Tendências